Warning: mysqli_query(): (HY000/1030): Got error 28 from storage engine in /home/blogdefenseticom/public_html/wp-includes/wp-db.php on line 1931
4 dúvidas esclarecidas sobre licença de software para empresas
4 dúvidas esclarecidas sobre licença de software para empresas

Quantas vezes você já se deparou com alguma mensagem no seu computador dizendo que precisa renovar seu programa ou oferecendo a compra de algum? Pois isso é o que chamamos de licença de software.

Atualmente, para que uma empresa seja reconhecida no mercado, tê-las de forma lícita, ou seja, pagar para ter a original, é indispensável. Por mais que os valores sejam altos, dependendo do programa, a médio-longo prazo isso trará benefícios e bons frutos para a companhia.

Por poucas pessoas do ramo empresarial terem tempo para ir a fundo nesse assunto, é que decidimos separar algumas das perguntas mais feitas no dia a dia para sanar suas dúvidas e poder escolher a melhor opção. Vamos conferir!

1. Afinal, o que é licença de software?

Nada mais é que um contrato online ou físico (quando comprado em lojas especializadas), usado pelas empresas que desenvolvem os softwares, definindo o que cada licença vai liberar em relação a domínio público, leis de copyright e até o código fonte que será usado.

Nesse sistema, é como se você estivesse comprando um carro, por exemplo. No momento da compra a desenvolvedora vai oferecer e estabelecer regras de garantia, suportes, atualizações, além de punições por utilizar de forma inadequada o programa.

2. Ter a licença traz segurança para os computadores?

De fato, quando você paga esse tipo de serviço, a empresa que desenvolve o software se preocupa minuciosamente em não permitir que vírus ou spywares entrem nas máquinas licenciadas. Até porquê, imagine quantos clientes perderiam com essa falta de cuidado.

Ter programas piratas, ou seja, falsificados, nos computadores da companhia pode danificar e até atrapalhar os serviços por horas, dias ou até semanas. Isso se deve ao fato de que os PCs ficam sem nenhuma proteção e nem garantia sobre programas burlados.

Também devemos lembrar fato de que oferecem estabilidade, inclusive pelos itens citados no tópico acima.

3. Quantas e quais licenças existem?

Oficialmente existem nove tipos de licenças de softwares no mercado. Entre elas, citaremos as 3 mais importantes para uma empresa que queira utilizá-los:

Licença de Aquisição Perpétua

Sendo a mais comum e, geralmente, a mais cara, esse modelo permite que sua máquina adquira o software para o resto da vida. Mesmo que troquem os computadores, eles fornecem um código fonte para que utilize na hora que for instalar novamente.

O ponto negativo acontece pelo fato de excluírem do pacote serviços como manutenções e atualizações.

Licenças de Uso

Nesse tipo, é permitido que se utilize o software em apenas uma máquina ou em várias ao mesmo tempo. São contratadas por um determinado tempo e não incluem manutenção. Além disso, incluem taxas periódicas para utilização da plataforma.

A sua vantagem em relação à perpétua está no fato de sempre ter um programa que acompanhe as atividades da empresa e com inovações constantes.

Aluguel de Licença

É um modelo interessante para empresas que possuem rotatividade de funções e serviços. Conhecido como ASP (Provedor de Serviços de Aplicativos), este software não é instalado nas máquinas ou servidores, tendo necessidade de pagar para uso de seus benefícios.

4. Como as licenças são definidas?

Basicamente, existem dois tipos de modelos que as definem: software proprietário e software open source.

Software proprietário

É aquele que limita todo tipo de benefícios que o programa oferece, desde código-fonte até revenda do programa. São neles que preveem penalidades para má utilização ou quebra de regras.

Software open source

São bem flexíveis, abrindo exceções a regras para cópias, alguns tipos de modificações e até a venda deles.

Como podemos perceber ao longo do texto, deve-se ter atenção quando for escolher a melhor opção para sua empresa, pois assim, evitará custos desnecessários e aumentará a eficiência e produtividade do setor de TI (Tecnologia da Informação).

E aí, leitor? Gostou de conhecer um pouco mais sobre licenças de software? Se tem mais sugestões ou conhece outras informações que podem ajudar no esclarecimento do tema, deixe seu comentário no post!

Charles Ribeiro

Analista de T.I.
Especialista em redes/wireless e ambiente Microsoft com segurança Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This